Da praia ao sono

De todas os venenos que eu já provei

tu te mostras como a cura

Aposto comigo mesma que posso ser racional dessa vez

mas a aposta acaba antes que eu termine o cigarro

Eu quero ser tua apenas

sem pensar no que já foi, muito menos no que viremos a ser

A tua presença me basta

apesar do arrepio na espinha

quando tu exala “se afasta!”

Ele me disse que tem vontade de viver

quando está ao meu lado

E eu tenho o desejo incontrolável de navegar os mares

com tua mão agarrada na minha

Ele me sussurrou que faz planos comigo

e eu quero gritar até que eles se concretizem

Estamos mergulhados num mar de inseguranças

e vamos navegá-lo até acharmos um ponto

em que ambos estejam prontos para enfrentar

as tempestades e as calmarias

Mantenha os olhos na estrada

enquanto eu repouso o meu olhar em ti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s