Sobre tu que ainda insisto em rememorar

Meu corpo insiste  em querer te alcançar

como minha mente divaga tão naturalmente pelas memórias de tempos passados

nos quais a vida pingava doce em meus lábios

O desejo lancinante de usar tua pele como adorno para assegurar que mereço afeto

é negar a completude que a deusa me concedeu.

Como se fosse tu

o responsável por me incendiar

quando na verdade eu própria já nasci das chamas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s