Pressa de viver

Depois da calmaria, chega a pressa de viver

Esforço-me para lembrar

que o tempo perdido não vai voltar

depois que eu morrer.

E é sabido que a ressaca não cura dores de um desastroso futuro.

No entanto, aprendi que a ferida aberta

jamais poderá ser fechada com palavras de quando lamurio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s