Por esta noite a dor me põe para dormir,

a qual substitui, por tempo indeterminado, teus braços famintos pelo meu calor.

Anseio pelo teu sorriso contagiante,

pelos teus dedos em lugares apropriados

sussurrando-me melodias que me fazem chorar.

Se não vivo contigo

vivo de lembranças.

Vivo para te ver mais uma vez.

Sou nós dois discutindo minhas inseguranças,

nós como dois vagantes perdidos dividindo um cigarro em uma rua qualquer.

Sou nós quando nossas almas se unem numa risada profunda e desprovida de sentido.

Risada que vale a pena esperar eternidades para ouvir mais uma vez.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s