Cidade-fantasma

Sua alma é tão jovem quanto uma tarde ensolarada, enquanto sou tão velho quanto os demônios debaixo da cama. Seus olhos preguiçosos e sofridos ainda me fitam com a piedade de uma rosa jogada no túmulo de um desconhecido. Lembro-me do dia em você escreveu sobre a cidade-fantasma que construí e destruí entre nós. Como meus demônios debaixo da cama são uma arte mascarados de sofrimento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s