Com os mortos, para os mortos

E eu te diria todas as palavras que sei

Todas que odeio

Todas que ainda não inventei

E eu te diria todos os lugares que fui

Todos que não quiseram-me lá

Todos que ainda vou te levar

E eu te diria todos os sorrisos que não dei

Todos que auferiram-me a vitalidade

Todos que tu me tiraste com facilidade

E eu te diria todos os meus pecados

Todos que em tempos difíceis me deram abrigo

Todos que cometi para falar contigo

Entre os mortos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s