O ato da fotossíntese

E é o meu trabalho me teletransportar para um lugar melhor, onde minhas emoções possam se transformar em algo concreto e onde eu não tema as ter. Por que? Bem, porque prefiro sentir a terrível e dolorosa solidão do que não sentir coisa alguma, o que me parece ser bem pior. Aliás, prefiro passar noites inacabáveis jogando cartas com a tristeza do que questionar minha – escassa – sanidade ao me deparar com uma felicidade repentina sem cabimento. Não que eu goste de ser essa pessoa melancólica e mal-humorada 24/7, mas fico esperando para algo realmente relevante venha me tirar desse torpor, e é isso que me faz levantar da cama todos os dias. Não, não fico esperando que alguém ou algo venha mudar minha vida drasticamente para então a felicidade vir. O que espero diariamente é a esperança de que eu possa abrir meus olhos e perceber o quão brilhante a vida pode ser, apenas tenho que me convencer que para perceber isso tenho que me atirar ao sol.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s